• 25 de November de 2017
  • LANGUAGE:
    • English
    • Español
    • France
    • Chinese
ONDE IR? COMO IR? O QUE FAZER? COMECE A VIAJAR AQUI...

O QUE É NOTÍCIA

De Roma a Firenze pelas estradas da Toscana...

De Roma a Firenze pelas estradas da Toscana...

Por: Paulo Panayotis | São Paulo - Brasil Categoria: Colunista

Firenze, Itália. É muito cedo quando pego a estrada em direção a Florença. Quero sair de Roma antes do trânsito transformar o prazer em tormento. Da capital italiana até a histórica Florença, ou Firenze, são pouco mais de 270 quilômetros. Ah! A Itália! A Toscana! Os castelos medievais, os belíssimos vinhos, as paisagens de sonho! Sem falar nas massas capisce?! Tive a privilégio de visitar a Toscana várias vezes. Já estive lá na primavera, no verão e no inverno. Faltava o outono... Não falta mais. São 6 e 35 da manhã. O sol começa a surgir e luta com uma leve neblina que cobre a estrada. A bordo de um Renault Space de última geração, deixo o Coliseu, o Vaticano, a Fontana di Trevi para trás. Estou ansioso e comovido em rever a mesma paisagem pintada com outras cores.

Renault Space, GPS gigante com conforto e comodidade

Quando estive pela primeira vez na Toscana lutei com mapas e placas. Cretino topográfico que sou, me perdi, mas resisti. Não havia as modernidades que transformaram a maneira de visitar outros países. Na tela gigante de meu carro, distância, tempo, restaurantes, postos de combustível. Tudo ali, a um piscar de olhos. Me acomodo. Dirijo gostosamente enquanto o sol me dá bom dia.Saio da rápida e impessoal A1, a auto estrada que corta o coração da Itália. Imediatamente tudo muda. Dezenas, centenas, milhares de ciprestes me dão as boas vindas. 


Cores de outono na campanha italiana


Uma explosão tonalidades ocres anuncia o outono e agradece a presença do sol que já vai alto.Meu destino são dois dos mais charmosos e tradicionais hotéis de luxo da região: o Castello del Nero e o Villa Cora que me esperavam para alguns dias de descobertas. Lembro a frase: o que importa é o caminho, não a chegada. Olho a paisagem que passa pela janela e me sinto feliz em concordar.

Castello del Nero, classudão totalmente restaurado!

O centenário Castello del Nero, totalmente restaurado, e a exuberante Villa Cora, construída no século XIX como residência para a aristocracia da época , são hoje destinos de alto luxo, cinco estrelas da Toscana. Em breve, conto, aqui mesmo, como foi a experiência de me sentir, por alguns dias, como um nobre toscano.Em meio a estradas que revelam casas centenárias de pedra e modernos processos de vinificação, sigo meio que sem querer as placas Castello di Montozzi: agriturismo, prodotti Locali. 

 Villa Cora, palácio em Florença


A estrada de terra, as cores de outono e o cheiro de mato acabam me levando a uma construção centenária, imponente e isolada, onde placas anunciam: Vino e Ólio nuovo.Desnecessário dizer que não há transporte público para este tipo de lugar. Só de carro mesmo. Tudo está deserto. Toco a campainha meio sem acreditar que alguém responderia.Em minutos, uma simpática senhora não só me recebe, como abre adega onde são feitas as degustações. Recebo uma aula verdadeira particular sobre a história e os produtos do lugar. Filho de gregos que sou, saio de lá com uma bela garrafa de azeite local, o tal do ólio nuovo. O sabor forte não nega: são azeitonas espremidas recentemente.Enquanto entro no carro e ligo o motor, já me imagino no Brasil, servindo aos amigos “una bela massa ao sabor do ólio nuovo do Castello di Montozi”, e contando esta história, vá bene? 

Jornalista Paulo Panayotis sempre que possível viaja de carro.

O jornalista viajou na Itália com carro cedido pela Avis e seguro viagem Travel Ace.