• 16 de October de 2018
  • LANGUAGE:
    • English
    • Español
    • France
    • Chinese
ONDE IR? COMO IR? O QUE FAZER? COMECE A VIAJAR AQUI...

O QUE É NOTÍCIA

Os Sikhs,  o templo dourado e o maior refeitório gratuito do mundo!

Os Sikhs, o templo dourado e o maior refeitório gratuito do mundo!

Por: Paulo Panayotis | São Paulo - Brasil Categoria: Geral

Amritsar, Punjab - Índia. Sabe aqueles caras barbudos, bigodudos e com aqueles turbantes coloridos na cabeça? Sim, eles estão por toda a Índia. Mas é em Amritsar, no norte do país, que eles estão por toda a parte. Seja dia, seja noite, a cidade e, principalmente o Templo de Ouro, estão entupidos de Sikhs.

Turbantes e Sikhs: inseparáveis

Vamos lá: o Sikhismo é a uma das maiores religiões do mundo com mais de 20 milhões de seguidores. E minha impressão ao chegar a Amritsar é que a maior parte deles está lá, ao meu lado! Fico surpreso com a limpeza e a serenidade ao entrar no Golden Temple, o mais sagrado e visitado templo da religião Sikh em toda a Índia. Ao contrário dos outros templos indianos, antes de entrar você tem que tirar os sapatos e atravessar um fio d`água. Lá dentro tudo brilha. O chão, os banheiros, até mesmo o maior refeitório gratuito do mundo! Falo já, já dele! Mesmo que você não seja religioso – e eu não sou – você sente imediatamente a imensa força que emana deste lugar sagrado.

Tradição não impede a modernidade em Amritsar

É um complexo gigantesco com um templo dourado que parece flutuar em meio a um lago com carpas. De noite, o lugar que já é deslumbrante de dia, se torna mágico. Mulheres e homens tem que manter a cabeça coberta. Mas é uma das poucas obrigações que você terá que seguir por ali. Na religião Sikh, homens e mulheres tem tratamento igualitário. Aliás, esta é a base da religião deles: todos os seres humanos são iguais perante Deus. Recebem, com alegria e sem preconceito, pessoas de qualquer orientação religiosa, sexual ou política. Além disso, os caras são historicamente guerreiros  e tem uma atitude que deixa isso claro. Orgulhosos, altivos, porém amistosos e prestativos.

Atividade incessante dia e noite


Fundado em 1577 pelo Guru Ram Das, o quarto na dinastia Sikh, o Templo de Ouro mais parece um efervescente formigueiro humano que não para de se movimentar. Ali também fica o maior refeitório gratuito do mundo. À base de doações, voluntários produzem e servem diariamente mais de 100 mil refeições! Um ritmo frenético de lavar, picar, descascar, cozinhar e sevir interminável. Isso dá a astronômica quantia de 36 milhões de refeições servidas a cada ano! Esta é outra característica da religião Sikh: dar de comer a quem tem fome.

Mais de cem mil refeições diárias

Enquanto as intermináveis filas se formam do lado de fora do Guru-Ka-Langar esperando pela refeição, milhares de pessoas seguem visitando o Templo Dourado. Eles vem em busca de paz, bênçãos e para ver de perto o livro sagrado escrito pelo guru Grant Sahib. Pela manhã, todos os dias, o livro é retirado do quarto onde “dorme” e colocado à vista dos peregrinos. No final do dia, ele volta para o quarto para “descansar” e retornar no dia seguinte. “Neste livro sagrado estão todos os ensinamentos e a sabedoria dos 10 grandes profetas da religião Sikh, explica Christiane-Eshana Cury, guia especializada e que morou muitos anos na Índia.

Livro sagrado vai “dormir” toda noite

Executiva de uma grande empresa brasileira, ela largou tudo e se deixou arrebatar pela Índia porque “aqui me encontrei, aqui sou feliz” completa ela. De fato, uma energia estranha, mágica, desconhecida, se apossa de mim a cada vez que visito a Índia. Talvez a mesma energia exibida na exagerada e divertida troca da guarda na fronteira da Índia com o Paquistão. A poucos quilômetros do Templo de Ouro, a troca acontece diariamente e tem por objetivo demonstrar força, energia e intimidar aos vizinhos Paquistaneses e vice versa.

Jornalista Paulo Panayotis sobre os Sikhs: altivos porém receptivos!

Uma experiência única ver milhares de pessoas se sentarem em arquibancadas dos dois lados da fronteira observando os soldadinhos se exibirem no melhor estilo macho alfa. Ao som de música militar, eles marcham levantando inacreditavelmente as pernas até o rosto. Ao descer, batem os pés com tanta força que parece que seus coturnos vão sair voando! Exatamente como me sinto a cada vez que retorno para este país único! Voando, voando alto, voando sempre!

Jornalista Paulo Panayotis viajou a convite do Governo Índiano  com roteiro da  Indoásia Tours Brasil e seguro viagem Travel Ace.

 

 

GALERIA DE IMAGENS

CLIQUE PARA AMPLIAR AS IMAGENS